A Vida é Missão!


"Onde há povo, há Missão. Onde há Missão há mil razões para ser feliz"

Pesquisar

FÉ
Pelo dom da fé, o cristão contrai alinaça com Deus, entra em comunhão com o Pai, pelo Cristo, no Espirito Santo e com os mais irmãos e irmãs que crêem. A união mística se torna percebida, experienciada!

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

ESCALA DE LITURGICA – SETEMBRO- 2011 –


DIA
HORA
TEMPO LITÚRGICO
COMUNIDADE
MINISTÉRIO MÚSICA
02 – Sexta
19h30
 22º Semana tempo Comum
Apostolado da Oração
Santa Cecilia
03 - Sábado
20h00
 23º Semana Tempo Comum
Bom Jesus
Raio de Luz
04 - Domingo
18h00
 23º Semana tempo Comum
Pastoral dos Adolescentes
Filhos do céu
07 – Quarta
15h00

Pastoral da Criança
Santa Cecilia
10 – Sábado
20h00
24º Semana Tempo Comum
São Paulo
Kairós
11 – Domingo
09h00
 24º Semana Tempo Comum
 Renovação Carismática
Jesus te Ama
14 – Quarta
15h00

Funcionários
Santa Cecilia
17 – Sábado
20h00
25º Semana Tempo Comum
Jovens
Raio de Luz
18 - Domingo
18h00
25º Semana Tempo Comum
Nossa Senhora da Paz
Kairós
21 – Quarta
15h00


Santa Cecilia
24 – Sábado
20h00
26º Semana Tempo Comum
Atos dos Apóstolos
Filhos do céu 
25 – Domingo
09h00
24º Semana Tempo Comum
Pastoral Familiar
Santa Cecilia e Raio de Luz
28 - Quarta
15h00

Ministérios dos Coroinhas
Santa Cecilia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Efusão do Espírito Santo

Entende a efusão do Espírito nestes termos: "É como a renovação do nosso batismo sacramental, pelo qual fomos incorporados em Cristo e na sua Igreja, como uma nova efusão ou derramamento do Espírito Santo em nós, para que se torne realidade na nossa vida tudo o que está implícito no batismo sacramental e possa desenvolver-se nela toda a sua graça e toda a sua vida, em ordem à nossa santificação e à edificação da Igreja". É disso que se trata: de uma renovação, ou talvez melhor, de uma atualização do nosso batismo, do primeiro e único batismo, aquele que recebemos quando éramos muito crianças e pelo qual fomos submergidos no coração de Cristo Jesus e da sua Igreja, e onde recebemos o Espírito Santo, com tudo o que é e significa. Mas, para a maioria absoluta dos fiéis cristãos, tudo aquilo que está contido no batismo parou sem florescer. Não fizeram a experiência do Espírito na sua vida. O contraste entre o que é e o que deveria ser é realmente assombroso. A efusão do Espírito é como um desejo infinito de que o Espírito realize em nós o mesmo que realizou nos discípulos de Jesus no dia de Pentecostes, que possamos experimentar o que viveram as primeiras comunidades cristãs. Ou, dito de outro modo: que aquilo que recebemos no batismo sacramental irrompa nas nossas vidas, que o Espírito emirja da clandestinidade em que o temos mantido e se faça presente; que tudo o que está ali, como uma semente na alma, cresça, se desenvolva e se manifeste na nossa vida; que possamos ouvir o ruído do vento e as línguas pousem sobre as nossas cabeças e os nossos lábios estalem em louvores e possamos proclamar ante o mundo inteiro o triunfo da vida sobre a morte. Pedimos ao Senhor um pentecostes para nós. O homem põe a súplica e o desejo de receber tudo o que está prometido na palavra de Deus e o Senhor põe o resto: envia o seu Espírito, derrama-o e cumula todas as ânsias dos que lhe suplicam. O Espírito entra como um furacão ou como uma suave brisa e transforma por inteiro a vida. Nesse sentido, a efusão do Espírito é um dos elementos fundamentais do Renovamento Carismático e um acontecimento que deve ter lugar na vida de todos os fiéis cristãos. Deus é quem toma todas as iniciativas; é Ele quem submerge o homem, por pura graça, no mar infinito do seu amor. Tal como uma tela pintada já não é o mesmo que antes, assim o homem batizado pelo Espírito já não é o mesmo que antes: adquiriu a cor do Espírito. Isso é definitivo. Quem não foi batizado, empapado e tingido pelo Espírito de Deus, vive todavia na carne, não nasceu de novo. É um homem natural. Por isso é preciso desejar com toda a alma esse batismo, para que o Espírito nos limpe com o seu banho, nos inunde com a sua força e encha a nossa alma até transbordar. "No Renovamento Carismático o Espírito suscitou o desejo ardente de pedir que se realize de uma maneira concreta e viva o que sucedeu no dia de Pentecostes, o que tem ocorrido sem cessar na vida da Igreja, o que nos foi entregue como prenda no momento do batismo. O que aconteceu, continua a acontecer; o que foi prometido, está a ser cumprido agora. A palavra de Deus é irrevogável. O Espírito despertou muitos homens do seu sono para que eles possam despertar os outros. Nesse sentido falamos de uma efusão do Espírito". Pe. Vicente Borragán Mata, OP in "Como um Vendaval... O Renovamento Carismático", ed. Pneuma

Padres e Cantores

Loading...

Padre Valdenir Pereira

Postagens populares

Postagens populares