A Vida é Missão!


"Onde há povo, há Missão. Onde há Missão há mil razões para ser feliz"

Pesquisar

FÉ
Pelo dom da fé, o cristão contrai alinaça com Deus, entra em comunhão com o Pai, pelo Cristo, no Espirito Santo e com os mais irmãos e irmãs que crêem. A união mística se torna percebida, experienciada!

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Palavra do Vigário de Cristo!


Caro filho (a) neste mês de junho em que celebramos os santos: Santo Antônio São Pedro e São João, os convido a rezar comigo a Oração do Santo Terço. Daremos inicio a esta devoção no dia 01 de junho as 19h30 na Matriz Senhor Bom Jesus. No calendário da vida há anos encontrei este tempo especial para rezar e muitos que também encontraram não abandonaram mais este tempo precioso. Pois, este tempo de Oração nos ajuda a Amar, Compreender e Perdoar.  É urgente fazer, refazer os momentos de nossa vida com oração. Filho, filha, qual o seu tempo de Oração? Você tem se dedicado a um tempo de Oração? Que horas você reza? Você tem rezado? Você está rezando diariamente?

 Faz-se necessário cada vez mais em nossas comunidades, com o nosso povo: entre as crianças, os jovens, idosos e membros atuantes dos serviços ministeriais a oração. Sabemos que o tempo passa depressa, e no decorrer das atividades rotineiras do dia a dia, acabamos por dizer: não temos mais tempo, estamos cansados e já estamos preocupados com as atividades do amanha. É verdade, mas se esperarmos que mundo moderno nos dê um tempo para Deus, não o teremos tão cedo. Não esperemos, façamos do nosso tempo, tempo de Deus, “Káirós”. Todos têm uma meia hora para respirar, pensar no que vai fazer, partilhemos este tempo com o nosso Criador. As crianças da catequese de nossa Paróquia iniciaram este ano a devoção a nossa Senhora com a Capelinha: “Mãe de Deus”: de levar a capelinha pra sua casa e rezar o Santo Terço. Vamos também nós desligar um pouco a TV, deixar de assistir as novelas dos outros, os roteiros que os outros escrevem para nós e dar mais atenção ao roteiro do filme da “Nossa Vida”. Não esperemos que o Dia em que formos assistir à Novela de Nossa Vida não encontre um espaço em branco de uma cena vazia e sem cor. Somos responsáveis pelo nosso roteiro. O que estamos escrevendo?  Vamos entremos no Palco da Vida!...E antes que o dia e a noite termine viva na Graça de Deus!

Deus te abençoe! Abençoado mês e um ótimo exercício de oração!                                            Pe. Valdenir Pereira

     Pároco


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Efusão do Espírito Santo

Entende a efusão do Espírito nestes termos: "É como a renovação do nosso batismo sacramental, pelo qual fomos incorporados em Cristo e na sua Igreja, como uma nova efusão ou derramamento do Espírito Santo em nós, para que se torne realidade na nossa vida tudo o que está implícito no batismo sacramental e possa desenvolver-se nela toda a sua graça e toda a sua vida, em ordem à nossa santificação e à edificação da Igreja". É disso que se trata: de uma renovação, ou talvez melhor, de uma atualização do nosso batismo, do primeiro e único batismo, aquele que recebemos quando éramos muito crianças e pelo qual fomos submergidos no coração de Cristo Jesus e da sua Igreja, e onde recebemos o Espírito Santo, com tudo o que é e significa. Mas, para a maioria absoluta dos fiéis cristãos, tudo aquilo que está contido no batismo parou sem florescer. Não fizeram a experiência do Espírito na sua vida. O contraste entre o que é e o que deveria ser é realmente assombroso. A efusão do Espírito é como um desejo infinito de que o Espírito realize em nós o mesmo que realizou nos discípulos de Jesus no dia de Pentecostes, que possamos experimentar o que viveram as primeiras comunidades cristãs. Ou, dito de outro modo: que aquilo que recebemos no batismo sacramental irrompa nas nossas vidas, que o Espírito emirja da clandestinidade em que o temos mantido e se faça presente; que tudo o que está ali, como uma semente na alma, cresça, se desenvolva e se manifeste na nossa vida; que possamos ouvir o ruído do vento e as línguas pousem sobre as nossas cabeças e os nossos lábios estalem em louvores e possamos proclamar ante o mundo inteiro o triunfo da vida sobre a morte. Pedimos ao Senhor um pentecostes para nós. O homem põe a súplica e o desejo de receber tudo o que está prometido na palavra de Deus e o Senhor põe o resto: envia o seu Espírito, derrama-o e cumula todas as ânsias dos que lhe suplicam. O Espírito entra como um furacão ou como uma suave brisa e transforma por inteiro a vida. Nesse sentido, a efusão do Espírito é um dos elementos fundamentais do Renovamento Carismático e um acontecimento que deve ter lugar na vida de todos os fiéis cristãos. Deus é quem toma todas as iniciativas; é Ele quem submerge o homem, por pura graça, no mar infinito do seu amor. Tal como uma tela pintada já não é o mesmo que antes, assim o homem batizado pelo Espírito já não é o mesmo que antes: adquiriu a cor do Espírito. Isso é definitivo. Quem não foi batizado, empapado e tingido pelo Espírito de Deus, vive todavia na carne, não nasceu de novo. É um homem natural. Por isso é preciso desejar com toda a alma esse batismo, para que o Espírito nos limpe com o seu banho, nos inunde com a sua força e encha a nossa alma até transbordar. "No Renovamento Carismático o Espírito suscitou o desejo ardente de pedir que se realize de uma maneira concreta e viva o que sucedeu no dia de Pentecostes, o que tem ocorrido sem cessar na vida da Igreja, o que nos foi entregue como prenda no momento do batismo. O que aconteceu, continua a acontecer; o que foi prometido, está a ser cumprido agora. A palavra de Deus é irrevogável. O Espírito despertou muitos homens do seu sono para que eles possam despertar os outros. Nesse sentido falamos de uma efusão do Espírito". Pe. Vicente Borragán Mata, OP in "Como um Vendaval... O Renovamento Carismático", ed. Pneuma

Padres e Cantores

Loading...

Padre Valdenir Pereira

Postagens populares

Postagens populares